Categoria: ERP

Saiba como implantar um ERP de forma eficiente

Para traçar melhorias em suas empresas, gestores têm adotado tecnologia eficiente e meios de como implantar um ERP de modo eficiente. Saiba o que é preciso fazer!

Melhor software de gestão empresarial: por que sua empresa deve escolher um ERP

O melhor software de gestão empresarial é o que atende às necessidades da sua empresa em todas as demandas. Entenda mais sobre isso e veja por que ter um ERP!

Saiba como fazer um orçamento empresarial e o papel do ERP nesse processo

Entenda como fazer um orçamento empresarial para a sua empresa e veja como o ERP pode ajudar a tornar esse processo mais eficiente e estratégico.

Passo a passo para realizar a implantação de ERP no seu negócio

A busca constante por inovação contribui com o objetivo de tornar os processos internos mais inteligentes, como com a implantação de ERP. Veja como fazer isso!

Como tornar a gestão de ativos mais eficiente com um software ERP?

A gestão de ativos de uma empresa é parte fundamental nas atividades diárias e deve ser executada de forma eficiente. Saiba como o ERP pode contribuir!

Como diminuir o custo operacional com a ajuda de um sistema ERP?

Todo negócio tem como meta reduzir o custo operacional da empresa e, para isso, busca soluções inteligentes. Veja como o sistema de gestão ERP pode ajudar!

Quais são os benefícios de outras ferramentas fazerem a integração com ERP?

Ferramentas que possibilitam uma boa integração com ERP oferecem maior eficiência e otimização dos processos, possibilitando uma boa gestão. Veja mais!

Como fazer e otimizar o fechamento de vendas com um sistema ERP?

Você sabe como fazer o fechamento de venda da sua empresa? Esse é um momento decisivo e que requer muito preparo. Saiba como o sistema ERP pode ajudar!

Módulos de sistema ERP: como colaboram a cada setor de uma empresa

Poucas tecnologias são tão eficientes para uma gestão inteligente a empresas quanto o Enterprise Resource Planning (ERP). Aliás, existem módulos de sistema ERP para diversos setores de uma companhia.

Antes de abordá-los, contudo, é preciso explicar um pouco sobre qual é a proposta dessa solução.

O ERP é um sistema de informação que conecta dados e processos de uma empresa em um mesmo lugar. Entre algumas de suas vantagens, estão:

  • Automação de processos burocráticos.
  • Processos mais fluídos, com menor dependência de interação humana.
  • Fornecimento de dados e informações para embasamento da tomada de decisão.

O resultado é muito mais praticidade e efetividade às tarefas das empresas. E o melhor: aumento nas chances de lucratividade!

Conheça números que dão uma ideia da relevância dessa solução aqui.

Agora, entenderemos com o ERP pode colaborar aos mais variados setores de uma companhia.

 

Financeiro

É um dos módulos de sistema ERP mais necessários e conhecidos. Ao implementá-lo em uma empresa, seus gestores passam a ter uma visão simplificada e integrada de índices do seu negócio.

Mais que modernizar o setor, essa solução oferece a automação do fluxo de caixa da empresa. Isso significa menor suscetibilidade a erros que poderiam ocorrer em uma gestão manual, como um pagamento não efetuado.

Esse ERP permite ao gestor acompanhar todos os elementos relacionados ao fluxo financeiro do negócio em um só lugar. De lá, pode extrair dados precisos e simplificados, para uma tomada de decisão mais assertiva.

 

Contábil

Um dos grandes entraves desse setor é a quantidade de horas empregadas em suas tarefas burocráticas, como a entrega de obrigações acessórias e demonstrativos contábeis. Mas a boa notícia é que, com um ERP, essas e outras atividades do setor são automatizadas.

Empresas que adotam essa solução passam a contar com vários benefícios. O mais significativo é a redução de gastos, por conta da extinção de erros manuais na confecção de documentos.

Vendas

Um módulo do sistema ERP para Vendas contempla uma jornada mais eficiente em tais negociações. Ao integrá-lo com um e-commerce, por exemplo, agregará mais fluidez ao processo de compra. Entre os principais benefícios estão:

  • Mais agilidade no atendimento ao cliente.
  • Comunicação direta entre estoque e vendas, evitando transtornos como compra cancelada por falta de produto no estoque.
  • Nota Fiscal emitida com mais rapidez.

A agilidade na captação de dados permite ainda aos gestores um estudo aprofundado sobre o comportamento do consumidor. Algo que auxilia diretamente na definição de estratégias de vendas.

 

Fiscal

Burocracias fiscais consomem muito tempo e dinheiro nas empresas. Mas é possível impactar o setor positivamente ao se adotar um módulo do sistema ERP Fiscal.

A automação das tarefas promove total controle de documentos do setor, auxiliando no cumprimento de obrigações fiscais. Com isso, são evitados erros inerentes à gestão analógica, como falhas em apuração de impostos. Reduzindo, consideravelmente, custos decorrentes de multas.

 

RH

O módulo de sistema ERP para RH promove a automação de folhas de pagamentos e inúmeras outras tarefas do setor. Com isso, o profissional do setor ganha mais tempo (e dados) para se dedicar a atividades vitais à gestão estratégica do departamento voltado à performance dos colaboradores.

Confira nesse post uma dica para o RH otimizar o desempenho de suas equipes.

 

Compras

Com esse módulo, as empresas ganham um aliado às atividades desse setor, como análise de fornecedores. O ERP fornece, entre vários indicadores, cotações do insumo desejado.

Outro benefício é a compra mais racional de matérias-primas. Por meio de uma integração com outros departamentos, é possível ter acesso a quantidade certa de produtos a serem adquiridos.

Por tudo isso, o módulo ERP de compras auxilia em um processo lean, empregando recursos financeiros ao segmento de maneira mais assertiva.

 

 Relacionamento com o Cliente

Por conta da Transformação Digital e da globalização, a concorrência é cada vez mais incisiva no mercado. Logo, oferecer uma boa experiência ao cliente se tornou ainda mais fundamental.

Tópicos como vendas e logística, já abordados neste post, representam benefícios a essa área. Mas existe ainda um ERP exclusivo ao setor. E sua premissa é inserir o cliente como centro do negócio.

Esse módulo promove uma integração com canais de atendimento, em tempo real. Entre seus benefícios está a facilitação do acesso do atendente às informações de uma compra. Algo que torna mais fácil auxiliar ao cliente na resolução do problema.

 

Produção

Esse módulo funciona, basicamente, como um roteiro para rastreamento das etapas produtivas. A partir dessa avaliação, são gerados dados que permitem aos gestores entender como está o uso de recursos, tempo dedicado a cada atividade, fluxo do estoque, entre outros.

 

Qualidade

ERPs também contam com módulo destinado à gestão de qualidade. O objetivo é auxiliar no processo de padronização da produção dentro de conformidades nas indústrias. Mais precisamente no cumprimento de certificações de fornecedores e homologações do setor.

Com essa solução é possível efetuar registros de não conformidade, controlar lotes de qualidade, gerenciar validades dos insumos, avaliar fornecedores, entre outras tarefas. Tudo com a praticidade de um sistema automatizado.

 

Logística e Supply Chain

Promove a mais eficiente visão de negócios a esses setores. Com esse módulo de sistema ERP, a empresa passa a ter, em tempo real, total controle de seus produtos: estejam no estoque ou a caminho da entrega ao cliente. Entre vários benefícios estão:

  • Compras de insumo baseadas em planejamento.
  • Maior fluidez de armazenagem, evitando “encalhes”.
  • Maior fluidez e rapidez aos processos de entrega.
  • Maior precisão na localização de produtos “em movimento”.

 

Como potencializar os benefícios de um ERP na sua empresa

Muito mais que escolher e implementar um ERP em sua empresa é necessário usufruir, ao máximo, dessa solução. Para isso, seis passos são fundamentais.

  1. Antes de iniciar a busca por uma nova ferramenta, mapeie quais são as suas necessidades.
  2. Após levantar fornecedoras do mercado, faça um pré-seleção: analise a reputação dessa empresa, seu cases e, até mesmo, o speech de vendas.
  3. Busque esclarecer o máximo de questões possível com o consultor, não apenas sobre funcionalidades, mas também sobre o processo de implantação e eventuais upgrades ao longo do tempo.
  4. Solicite uma avaliação gratuita.
  5. Inicie com um plano mais enxuto, que atenda às necessidades primordiais.
  6. Após escolhido e implementado o ERP, avalie-o continuamente.

 

Confira mais conteúdos sobre ERP em nosso blog! E se tiver alguma dúvida, entre em contato conosco!

O que é ERP e como sua empresa pode tirar proveito desse sistema

Ao longo dos últimos anos, a Transformação Digital trouxe à tona uma série de tecnologias que se tornaram indispensáveis ao dia a dia das empresas. E uma das mais implementadas é o ERP. No entanto, ainda é comum se deparar com profissionais de vários setores que não sabem o que é ERP.

Neste artigo, explicaremos diversos detalhes sobre esse sistema. Será possível entender por que o ERP é uma tecnologia com tanta adesão no universo empresarial. E o principal: com excelentes índices de aprovação entre seus usuários.

 

ERP: o que é e qual é seu papel em uma empresa

ERP é a sigla para a frase inglesa Enterprise Resourcing Planning – em português, Planejamento de Recursos da Empresa. Porém há outra nomenclatura que revela com precisão qual é seu papel central: Sistema Integrado de Gestão Empresarial.

Essa tecnologia é responsável por integrar processos de gestão dentro de uma companhia. Ao centralizar informações em uma plataforma única, o ERP proporciona dados aos gestores para tomada de decisões mais conscientes e assertivas.

O ERP possui ainda um papel fundamental na facilitação/eliminação de processos burocráticos. Por exemplo: com essa solução é possível ter um controle simplificado de entrada e saída de itens em um estoque.

Além de representar mais agilidade em consultas e menos riscos de erros decorrentes de uma contagem “manual”, essa ação economiza tempo dos colaboradores do setor. De modo que possam investi-lo em outras atividades relevantes ao departamento e ao crescimento da empresa.

 

ERP: uma solução personalizável

Cada empresa possui suas características e seus desafios. E o software ERP foi desenvolvido pensando nesse cenário. Por isso, é uma solução totalmente flexível.

De fato, a personalização começa já no processo de contratação da solução com a fornecedora. A contratante não é obrigada a optar por um pacote completo, mas sim por módulos que atendam a setores pontuais do negócio.

Essa característica representa algo benéfico à empresa para:

·      Custos mais assertivos e acessíveis, uma vez pode ser contratado somente o necessário.

·      Maior possibilidade de a empresa se “entrosar”, na prática, com a solução, para na sequência eventualmente contratar novos módulos e funcionalidades.

 

Quais são as vantagens de um ERP

As vantagens proporcionadas por um ERP a uma empresa não se restringem às exibidas no tópico “Qual é o papel de um ERP em uma empresa”. Essa solução proporciona uma série de benefícios à companhia contratante. Entre as quais, podemos destacar.

 

1. Redução de custos

Embora seja uma tecnologia que demande grandes investimentos iniciais, sua economia posterior pode promover um rápido ROI. Isso porque o ERP auxilia na padronização de processos, reduzindo a margem para erros decorrentes da gestão humana.

Além disso, a facilidade no acesso a dados, centrados em um só lugar, auxilia os gestores nos processos de monitoramento e correção de problemas.

 

2. Maior controle contábil, financeiro e tributário

Tarefas burocráticas nessas áreas consomem parcela considerável do tempo de empresas, sobretudo no Brasil. Nesse sentido, a centralização desses dados em um só lugar auxilia em consultas mais rápidas.

A automação garante um processo mais fluido, eliminando o risco de cálculos equivocados, multas decorrentes de pagamentos atrasados etc.

 

3. Maior segurança de informação

As informações geradas ficam em nuvem. Isso dificulta a ação de invasores digitais à empresa e elimina os riscos decorrentes de armazenamento físico, como incêndios, impactos, sobrecarga de energia, entre outros.

 

4. Redução de fraudes e transparência

O acesso às informações é limitado apenas a usuários específicos, aumentando a confidencialidade. Os dados gerados pelo ERP proporcionam ainda mais fidelidade e confiabilidade em processos como inventários e auditoria.

 

5. Crescimento na satisfação do consumidor

Processos mais fluídos trarão mais qualidade e eficiência a todos os processos que envolvem o consumidor, como compra, entrega e atendimento. Uma vantagem competitiva em tempos de elevada concorrência.

 

6. Acompanhamento em tempo real e gestão de crise

Os dados auxiliam em um acompanhamento, em tempo real, do desempenho da empresa. Algo que permite intervenções mais rápidas e eficientes na gestão de crise.

 

7. Adequada à escalabilidade

O ERP possui uma gestão voltada à escalabilidade. Ou seja, mantém a qualidade de processos, produtos e serviços mesmo diante da expansão da demanda.

Leia esse artigo e entenda como ter mais lucro por meio de uma gestão automatizada.

 

Como avaliar se preciso de um ERP 

A grande chave para o sucesso nessa etapa é se questionar. Mapear quais são as carências e necessidades da sua empresa.

Confira algumas conclusões que podem surgir nesse processo:

·      O negócio necessita de uma ligação mais eficiente entre os diversos departamentos da empresa

·      As entregas ao cliente precisam ser mais ágeis.

·      É necessário ter dados e relatórios, de maneira prática, para ajudar-lhe em seus insights que liderem a empresa ao crescimento.

·      É preciso ter uma plataforma que auxilie a identificar, de maneira mais precisa e antecipada, compromissos fiscais e cobertura a depreciações de ativos fixos.

·      A empresa precisa de uma solução ERP que ofereça informações de cenários externos e como esses podem impactar as finanças.

Ao identificar o(s) ponto(s) a ser(em) melhorado(s), entre em contato com uma fornecedora de ERP para expor as necessidades. E elas apontarão o(s) módulo(s) mais indicado(s) à sua demanda.

·      O blog da Benner possui uma série de conteúdos com tudo o que você precisa saber sobre o sistema ERP. Confira mais aqui.

Maturidade do ERP: onde está a sua e onde pode chegar

O sistema ERP é uma solução que traz diversos benefícios a empresas. Porém, como comentado em artigo anterior, está distante de ser a fórmula mágica para o seu negócio. Nesse sentido, você precisa considerar o grau de maturidade do ERP.   

Implementar um ERP e achar que o serviço está completo beira o ilusório. Afinal, essa tecnologia demanda tempo para “rodar” em toda a sua potencialidade. 

Por conta disso, você deve ficar ciente da fase em que se encontra o seu ERP. Pois isso é fundamental por vários motivos, sendo o principal deles situar-se sobre o que é possível extrair dessa solução em cada um de seus momentos.

 Você sabe o que é maturidade do ERP?

A resposta é simples. Trata-se do status no qual encontra-se um ERP em relação à empresa que adquiriu tal solução. Divide-se em quatro fases:

  • Implantação;
  • Em atividade;
  • Potencializado;
  • Full power. 

Entenda melhor sobre cada uma dessas etapas abaixo.

 

 Implantação: a rota inicial ao sucesso da maturidade do ERP

Esse é o primeiro estágio após a seleção do ERP. Nele, a fornecedora da solução implanta os módulos básicos para início de operação da tecnologia na empresa.

Antes de tudo, trata-se de uma fase de crucial importância, pois é o primeiro “termômetro” na relação entre o seu negócio e a contratada. Afinal, ao você garantir um bom approach, será determinante não apenas ao entendimento do ERP na prática, como para solidificar a relação e dar um feedback mais imediato às implementações.

 

Em atividade: o primeiro contato na prática

Esse é o estágio no qual os módulos básicos necessários ao funcionamento – assim como o back office – tornam-se disponíveis aos seus colaboradores.

Geralmente, esse é um processo que ocorre de modo parcial, com acesso a alguns dos benefícios buscados pela contratante. Isso é algo que facilita a ambientação dos usuários à nova tecnologia.

Nesta etapa, o feedback da empresa é indispensável para chegar à compreensão de que há o entendimento das operações na prática. E, claro, o que mais a empresa contratada precisará fazer (e como) para proporcionar o máximo de obtenção do potencial do ERP.  

 

Potencializado: processos e resultados mais evidentes

Esse é o período em que você perceberá que o seu investimento financeiro (e de tempo) no ERP começa a ser recompensado. Os processos rodam já com fluidez, de maneira automatizada, havendo benefícios diretos à empresa.

Acima de tudo, as tarefas anteriormente manuais, assim como aquelas incontáveis planilhas, passam a ser processos a cargo apenas do seu ERP.

É possível notar um incremento no desempenho de atividades e obtenção de informações relevantes para tomadas de decisões.

 Full power: extraindo o máximo potencial de seu ERP

Você conhece aquele ditado “o céu é o limite”? Essa é a exata síntese para esse quarto (e último) instante de maturidade do ERP. Em outras palavras, a proficiência de seus usuários com a operação é notável. Você alcançará os seus objetivos iniciais.

Não é apenas ver processos automatizados e simplificados no dia a dia. Aqui, já é possível mensurar os ganhos nesses processos. E ver dados e índices coletados gerarem insights que renderam tomadas de decisões extremamente assertivas.

Vale lembrar que nessa fase todos os módulos previstos inicialmente estão instalados, funcionando com excelência.

 

Por fim, em qual dessas etapas você se encontra? Quais são os desafios que deseja superar? Entre em contato conosco e descubra por que a Benner tem o ERP ideal à sua empresa.

Benner incorpora o PIX ao seu ERP para atender às mudanças do mercado financeiro

Novo meio de pagamento passa a valer na segunda quinzena de novembro e promete revolucionar as transações no mercado

 

São Paulo, novembro de 2020 – A Benner, empresa de software de gestão empresarial e business process outsourcing (BPO), anuncia ao mercado que, a partir do dia 19 de novembro, seu sistema ERP estará integrado ao PIX para atender às mudanças do mercado financeiro. Programado para entrar em operação no dia 16, o PIX surge como uma nova funcionalidade de pagamento instantâneo, que garante mais agilidade e segurança às transações.

Por meio de integração com as instituições financeiras credenciadas pelo Banco Central (BaCen), a plataforma da Benner será programada para realizar o gerenciamento das chaves de acesso dos clientes que utilizarem a ferramenta. Dessa forma, permitirá a realização de processos de recebimento de pagamentos instantâneos no ERP, por meio da conexão entre a instituição e o BaCen.

O PIX foi anunciado no início do ano como uma nova plataforma de transferências e pagamentos instantâneos, disponível para pessoas físicas e jurídicas. Para este último grupo, será uma opção para recebimentos em tempo real, que deve garantir a otimização do fluxo de caixa e impactar todos os processos de vendas devido à confirmação ágil dos pagamentos. Atenta a essa transformação, a Benner tem se preparado para operar com o PIX por meio de integração da aplicação ao ERP, junto às plataformas financeiras e de pagamentos.

“Desde o início do ano, temos nos planejado para acompanhar a evolução digital dos sistemas financeiros. O PIX deve revolucionar os processos de vendas e otimizar a organização do fluxo de caixa, garantindo mais controle e eficiência às organizações. Com a atualização do nosso ERP, nossos clientes estarão preparados para aproveitar os benefícios dessa inovação”, comenta Michel Breyer, product owner da Benner.

Na tabela abaixo a empresa destaca todos os diferenciais da nova modalidade em relação aos outros meios de pagamento:

PIX TED DOC Boleto
Quem paga Necessário apenas uma chave do recebedor (que pode ser o CPF, número do celular ou e-mail) ou ler o QR code Necessário dados do recebedor – banco, número da agência e da conta e CPF ou CNPJ Necessário os dados do recebedor – banco, número da agência e da conta e CPF ou CNPJ Leitura automática ou digitalização do código de barras
Quem recebe Recebimento disponível em poucos segundos Quando realizado dentro do horário limite, recebe no mesmo dia Quando realizado dentro do horário limite, recebe no próximo dia útil Recebe no próximo dia útil ao pagamento do boleto
Uso/
Limites
Todos os valores são permitidos, não há um limite máximo de valores Permite valores maiores do que R$ 5 mil Permite valores até
R$ 4.999,99
Uso é mais limitado, com regras mais específicas
Disponibilidade Todos os dias e horários Somente dias úteis, entre 6h e 17h30 Somente dias úteis, entre 6h e 17h30 Somente em dias úteis
Notificação Pagador e recebedor são avisados quando o PIX é feito ou em caso de problema Não há avisos sobre a transferência realizada Não há avisos sobre a transferência realizada Não há avisos


Como será o cadastro do Pix para empresas?

O primeiro passo para que as empresas possam aderir ao PIX como meio de pagamento é criar uma chave por meio dos canais de atendimento do banco ou instituição financeira onde possui conta. Essa chave representa o endereço da conta no PIX e pode ser criada a partir de um CPF/CNPJ; e-mail; número de telefone celular; ou por meio de uma combinação aleatória de caracteres. Pessoas jurídicas podem ter até 20 chaves para cada conta do qual forem titulares e os cadastros estão disponíveis desde 5 de outubro.

Oferta mais abrangente para envio e retorno

Além da integração do PIX ao seu ERP, a Benner também planeja um novo serviço mais abrangente, que possibilitará a automatização do processo de envio e retorno entre os bancos em um único formato. Atualmente, a remessa de cobrança bancária eletrônica funciona por meio do envio de um arquivo pela instituição financeira (em formato específico) para saber que o cliente foi faturado. Com a nova oferta, essa troca de dados será automatizada de maneira direta no ERP da Benner e criptografada via webservices. Assim, a plataforma passa a gerar um único layout de pagamentos, cobrança e extrato para os diversos bancos destinatários. Essa nova funcionalidade deve ser anunciada pela companhia até o final de 2020.

Sua empresa está preparada à retomada da economia?

De fato, pode parecer ainda cedo para responder a essa questão. Mas você sabe como se preparar para a retomada da economia? Afinal, seus concorrentes certamente já estão fazendo isso. Sendo assim, imaginou como será se eles largarem na sua frente?  

Nesse sentido, há dois fatores que devem ser considerados. Em primeiro lugar, a crescente expectativa de vacinas à doença. Aliás, diversas delas já se encontram na última fase de testes.

Além disso, o que faz com que sua empresa possa vislumbrar um pós-crise positivo refere-se a alguns indicadores da economia, que apontam para uma retomada em V.

Aliás, segundo o IBGE, em junho, as vendas no varejo tiveram alta de 5,2% em relação ao mês anterior. Bem acima da previsão inicial, de 1,2%. A alta em relação a junho de 2019, época em que não havia a pandemia de covid-19, é de 5,5%.

Nesse sentido, outro índice que aponta para um reaquecimento das atividades econômicas é o próprio Produto Interno Bruto (PIB) do país. Aos primeiros meses de pandemia, a estimativa era de uma queda na casa dos 9%. Hoje, segundo projeção do Banco Central, divulgada no fim de setembro, a retração deve ficar em 5,04%.

Diante desse cenário, a recuperação do varejo também serviu para impulsionar outro segmento: a indústria. Segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em agosto, a utilização de capacidade instalada (UCI) alcançou 67%. Ou seja, muito próximo dos 68% registrados entre julho de 2019 e fevereiro de 2020.

Comportamento de Indústria e Serviços dita retomada da economia pós-crise

Indústria e serviços são os grandes condutores do PIB nacional. Em 2016, ambos foram responsáveis por 94,5% do índice. Portanto, nada mais natural que serem classificadas como áreas fundamentais à retomada da economia.

Porém, é preciso ressaltar que indústria e serviços enfrentam (e enfrentarão) desafios distintos. Prova disso é que a atividade industrial já opera em um padrão de “normalidade”, como mostra a pesquisa da CNI. E, diante da expectativa de alta de 3,9% do PIB brasileiro para 2021, não seria estranha a demanda por novos turnos de trabalho.  

Mas se ao setor industrial a retomada da economia parece estar centrada no aumento das atividades comerciais, a realidade do segmento de serviços durante a retomada é um pouco distinta. Por exemplo, ao setor de turismo.

A antecipação de férias para o período da quarentena e a queda no poder aquisitivo das pessoas, resultará em uma queda acentuada ao segmento. A estimativa é de nada menos que 38,9% para 2020, segundo estimativa da FGV.

Nesse sentido, o decisor das empresas desse setor terá de operar com muita criatividade e simplificação de processos. Aprendendo a como se preparar para a retomada da economia.

Seria a tecnologia uma resposta para a retomada da economia no pós-crise?

Sim, contudo é preciso destacar que não se trata de uma “fórmula mágica” à lucratividade. Afinal, esse é um processo que demanda tempo para implementação, análise e resultados. Prova disso é uma pesquisa feita pela consultoria estratégica Bain & Company, em 2018.

O estudo mostrou que, dos líderes de empresas tecnológicas, 83% relataram aumento na margem de lucro no período de três anos. Já em profissionais de companhias não engajadas à indústria 4.0, o índice foi de 50%. Veja bem: três anos.

Em outras palavras, quanto antes uma empresa iniciar sua entrada na cultura tecnológica, melhor. Nesse sentido, uma fase como a atual, de quebra de paradigmas, é o cenário perfeito para tal mudança. Nesse sentido, poderá extrair os seguintes benefícios:

  • Automatização: mais agilidade a diversos processos, tornando os negócios mais rápidos e eficientes.
  • Estratégias mais conscientes: ferramentas de automação fornecem diversos dados valiosos para a análise de gestores financeiros. Permitem uma leitura mais rica de fatores macro e micro, e, consequentemente, insights mais certeiros.
  • Respostas mais eficientes ao mercado: automações também fornecem projeções do mercado diante de um cenário. Com essas informações, é possível planejar-se com mais rapidez e assertividade a crises e oportunidades.
  • Redução de custos operacionais: monitoramento gera processos mais conscientes. O resultado direto é menor gasto com matérias-primas e tangíveis da empresa, fluxos tributários, entre outras vantagens.
  • Adaptação à indústria 4.0: a Quarta Revolução é uma realidade! E não acompanhar o compasso da evolução custa caro, inclusive a grandes empresas. Atari, Blockbuster e Kodak já dominaram seus mercados. Hoje estão no esquecimento.

Mas qual ferramenta reúne todas essas características?

 ERP: uma alternativa atraente para todos os momentos

Há diversas opções de automação no mercado, porém poucas são tão bem aceitas quanto o ERP.

Segundo a 3ª edição da Pesquisa Panorama Mercado ERP, feita com mais de 5.000 decisores, influenciadores e usuários dessa tecnologia em diversos setores (entre os quais, indústria e serviços), em 2018, nada menos que 84,87% desse público estava satisfeito com a solução.

Um ERP pode ser o coração de uma empresa, armazenando todas as informações vitais das finanças do negócio. Com uma rica integração entre dados de setores distintos. A partir da análise desses dados, é possível ao CFOs insights que conduzam a estratégias vencedoras.

O ERP fornece uma visão clara e completa do fluxo de caixa e da tesouraria. Há uma ampla integração de custos de departamentos, controle antifraude e gerenciamento de depreciação de tangíveis. E essas são apenas algumas funcionalidades.

Os tempos atuais são de grandes desafios. Mas resiliência e tecnologia são respostas excelentes para como se preparar para a retomada da economia.

Confira mais posts sobre economia e tecnologia no blog da Benner

 

A relação ideal entre tecnologia para empresas e saúde financeira

Entenda como médias e grandes empresas podem se beneficiar de novas tecnologias no mercado

 

Como você, CFO, toma suas decisões: baseado em dados de alguma ferramenta digital ou meramente no feeling?

 

Há líderes do financeiro de #empresas, inclusive de médio e grande porte, ainda podem ter um certo preconceito com a tecnologia. Até mesmo, vê-la como um contratempo. Afinal, muitos deles construíram a parte inicial de suas carreiras em outros tempos, nos quais a informática, por exemplo, ainda não era tão difundida e de fácil domínio.

 

No entanto, é absolutamente o contrário: a #tecnologia não é uma ameaça. Sequer uma substituta. Trata-se de um elemento de suporte ao #CFO. Um elemento sine qua non.

 

Ameaçador, de fato, é não ter uma tecnologia como aliada das finanças de sua empresa.

  

Por que a tecnologia é tão indispensável (e é papel do CFO disseminá-la)?

 

Os tempos mudaram: além da popular #TransformaçãoDigital, vivemos em um período conhecido como palco da Quarta Revolução Industrial, ou simplesmente Indústria 4.0.   

 

Criado e disseminado pelo governo alemão, em 2013, o movimento considera tudo o que envolve indústria e produção orientada por dados e por redes de comunicação avançadas e colaborativas, permitindo às indústrias realizarem a integração de sistemas para consolidar dados de locais e setores diversos.

 

Porém ter uma tecnologia trabalhando pelas finanças de sua empresa é bem mais que estar preparada aos impactos da #indústria4.0. É algo valioso diante de desafios cada vez maiores, a diversos modelos de negócio.

 

Com economias mais conectadas (por conta da globalização) e o aumento da concorrência, as empresas, inclusive dos setores industrial e de serviço, passaram a ter que munir-se de mais dados para não ficarem tão expostas a fatores como flutuações econômicas – e, evidentemente, tirar proveito de oportunidades de mercado. 

 

E quem deve conduzir a empresa na adoção desta tecnologia, claro, é o CFO.

 

Muito além de suas habilidades às finanças, esses profissionais são cada vez mais determinantes (e escalados) para comandarem a estratégias das empresas. Recentemente, um estudo, divulgado pela empresa norte-americana de consultoria McKinsey, mostrou que 88% dos CFOs pesquisados eram estimulados a se tornarem parceiros estratégicos e consultores de CEOs.

 

Sendo assim, a inovação tecnológica da sua companhia também passa por suas mãos.

 

Na prática, qual é a vantagem? 

 

Implantar uma ferramenta de automação financeira em sua empresa é um passo consistente na busca por um crescimento econômico estável, recorrente e sustentável.

 

Conforme dado publicado na 28ª edição da Pesquisa do Uso de Tecnologia de Informação nas Empresas, do Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da EAESP – FGV, cada 1% investido em elementos de Tecnologia da Informação (TI), como ERPs, rende um aumento de 7% ao #lucro das empresas em dois anos.

 

E, ao contrário do que alguns podem deduzir, não se trata de uma “fórmula mágica”.

 

Por meio dos dados fornecidos por esse sistema, você, CFO, terá insights que lhe conduzirão a tomadas ou de decisões mais conscientes no planejamento financeiro, colaborando de maneira ainda mais efetiva ao seu negócio. E, atualmente, as ferramentas disponibilizam uma série de indicadores e benefícios. Entre os quais:

 

  • Dados contábeis abrangentes, com visualização clara e completa do fluxo de caixa.
  • Integração de custos de departamentos, oferecendo a oportunidade de consultá-los em um só lugar.
  • Conscientização tributária: acompanhamento dos impostos a serem pagos pela empresa, criando alertas sobre seus vencimentos.
  • Projeção de resultados de acontecimentos externos (como crises econômicas), permitindo à empresa desenvolver melhores estratégias a esses cenários. 
  • Gerenciamento de ativos fixos, fornecendo dados para sua empresa não ser surpreendida pela cobertura a depreciações de equipamentos, frota, entre outros tangíveis.

 

Entre as ferramentas oferecem essas e muitas outras funcionalidades está o Planejamento de Recursos Empresariais (do inglês Enterprise Resource Planning), ou simplesmente #ERP.

 

ERP: a tecnologia para o CFO de sucesso 

 

ERP é o sistema para gestão empresarial que visa a um melhor gerenciamento da empresa e a redução de tempo e custos nos processos. Ele pode ser o coração financeiro de empresa uma vez que armazena, com ampla segurança, pois fica em uma nuvem, todas as informações vitais da companhia, colaborando para uma rica integração entre dados de setores distintos.

 

Essa fórmula resulta em uma tecnologia com excelente aceitação no Exterior e, cada vez, mais consolidada no #Brasil.

 

De acordo com a 3ª edição da Pesquisa Panorama Mercado ERP, feita com mais de 5.000 decisores, influenciadores e usuários dessa tecnologia em diversos setores (entre os quais, indústria e serviços), em 2018, nada menos que 84,87% desse público estava satisfeito com a solução.

 

Não à toa!

 

Você já imaginou como os benefícios mostrados nesse post podem fazer a diferença por seu negócio? Confira mais conteúdos do blog da #Benner e fique a par de todas as novidades do mundo tecnológico para empresas.

 

Dicas de como vender mais e melhor (e que o mercado ainda não conhece)

Sua empresa continua vendendo mesmo em tempos de crise? Parabéns, saiba que você está em vantagem em relação ao 1,8 milhão de empresas que fecharam apenas em 2015. Muitos negócios de pequeno e médio porte driblaram a recessão e continuam a vender bem. Mas em muitos casos, o problema é justamente absorver uma demanda maior por contar com processos internos ineficazes.

(mais…)