Categoria: Saúde

Centro de diagnósticos: como garantir maior produtividade na gestão?

A produtividade influencia diretamente na satisfação dos pacientes atendidos nos centros de diagnósticos, e a tecnologia é um grande impulsionador disso!

Gestão de medicamentos hospitalar: como integrar as áreas?

Promover o alto padrão de qualidade em uma unidade hospitalar é fundamental. Para isso, a farmácia hospitalar se faz essencial em seu funcionamento. 

 

Trata-se de uma área em que é responsável pela gestão de medicamentos hospitalar, com o intuito de promover o cuidado farmacêutico. Além disso, o setor é responsável pela produção, armazenamento, controle e distribuição de medicamentos aos hospitais.

 

Sendo assim, a farmácia hospitalar tem como objetivo garantir que os medicamentos sejam utilizados de forma adequada, com responsabilidade e segurança. No entanto, para que isso aconteça de forma eficiente, o setor precisa estar bem organizado e contar com uma boa gestão de medicamentos hospitalar, investindo, inclusive em novas tecnologias.  

 

Isso porque, o gerenciamento adequado é de suma importância para que a qualidade e a rapidez em cumprir as demandas da instituição de saúde possam ser atendidas. Visto que, este setor não está diretamente ligado apenas aos pacientes, mas também ao faturamento e toda a administração da instituição. 

 

Para saber mais detalhes, continue acompanhando o artigo e saiba como integrar as áreas na gestão de medicamentos hospitalar! 

 

Como fazer uma gestão de medicamentos hospitalar de forma eficiente? 

A gestão de medicamentos hospitalar mantém um rígido controle sobre os insumos, materiais e remédios utilizados. Assim, acaba otimizando também os recursos financeiros do hospital.

Mas, para realizar uma gestão de medicamentos hospitalar eficiente algumas dúvidas podem surgir neste contexto. No entanto, os passos são simples e um planejamento e o uso de tecnologias para saúde podem ser o caminho para o sucesso da sua área!

Para te ajudar, separamos algumas dicas que são essenciais para promover o bom gerenciamento, sanar suas dúvidas e aplicar de forma efetiva. Acompanhe!

 

Mapeie recursos e custos da farmácia

O primeiro passo é começar fazendo um “raio-x” da sua farmácia. Dessa forma, você consegue ter mais clareza de todos os recursos e custos necessários para a operação da farmácia hospitalar. 

Alguns requisitos como entender se ela está de acordo com a capacidade de atendimento da instituição e atende todos os itens previstos no órgão regulador são essenciais para iniciar o processo.

Uma boa dica é utilizar uma planilha para mapear todos os produtos, custos, tempo de entrega e outros itens importantes para sua instituição. Essa medida ajudará a entender como é o fluxo na sua farmácia, dando mais clareza de como a instituição é vista pelos pacientes, além de contribuir para na hora de elaborar o plano estratégico para reduzir custos e negociar com fornecedores e parceiros.

 

Padronize nomenclaturas

O próximo passo de uma gestão de medicamentos hospitalar é padronizar todas as nomenclaturas. Esse processo tem como objetivo tornar eficiente o padrão do processo de solicitação e dispensação de medicamentos. 

Um exemplo prático para citarmos é quando o médico passa o receituário ao paciente. Cada profissional tem sua forma específica de trabalhar, alguns utilizam o nome por extenso, enquanto outros preferem abreviar. 

Quando uma nomenclatura é definida, o processo se torna mais prático, evitando também que erros sejam cometidos durante a prescrição. Logo, facilita também o controle de quantos medicamentos foram receitados durante determinado prazo.  

 

Rastreabilidade 

Ter um bom controle de estoque faz parte de uma gestão de medicamentos hospitalar eficaz. Esse processo é muito importante para evitar os altos índices de desperdício de medicamentos, causados pela falta de gestão adequada do estoque. 

 

Além disso, previne que algum medicamento falte por não ter sido identificado pelo setor de compras ou centro de atendimento.

 

Outro motivo pelo qual é importante fazer uma boa gestão de estoque é que os hospitais acabam perdendo muitos medicamentos por não ter um controle das datas de vencimento dos lotes de remédios. Na maioria das vezes o erro ocorre porque os processos são feitos totalmente de forma manual. 

 

Desta forma, os profissionais acabam perdendo o histórico de pedidos, consumo e saída dos medicamentos da farmácia hospitalar. Porém, com uma boa otimização dos recursos é possível rastrear o medicamento desde o fornecedor até o lote aplicado no paciente. Possibilitando uma visão maior, rápida e ágil. 

 

Reduza custos e ganhe eficácia 

Um dos maiores benefícios de implantar uma gestão de medicamentos hospitalar é a redução de custos e o ganho de eficácia. Isso tudo ocorre porque o estoque está sendo controlado de forma adequada, reduzindo desperdícios. 

Além disso, é possível ter uma melhor visibilidade do que está sendo utilizado, estocado e comprado para a farmácia. Por sua vez, isso possibilita que os medicamentos possam ser adquiridos com antecedência, evitando que falte no estoque. 

Assim, os gastos são reduzidos sem o risco de comprometer qualquer desempenho do setor, tendo também mais eficácia na gestão de medicamentos hospitalar.  

 

Tecnologia para a gestão de medicamentos hospitalar

Como já falamos anteriormente, uma boa gestão de medicamentos hospitalar é essencial para o crescimento da área e o bom funcionamento de todos os procedimentos clínicos. 

 

Para isso, a tecnologia pode ser uma grande aliada! Isso porque, ela possibilita o melhor gerenciamento dos processos logísticos da farmácia e acessos aos indicadores que ajudam a otimizar as demandas. 

 

Com alguns sistemas integrados entre as áreas é possível ter ainda mais resultados no seu gerenciamento como um todo! Veja mais: 

 

Sistema de gestão hospitalar e de logística

Geralmente, o acompanhamento de tudo o que entra e sai da farmácia hospitalar é feito de forma manual. No entanto, com um sistema de gestão hospitalar e de logística, os benefícios são inúmeros, alguns que podemos citar é:

 

  • Auxílio para manter a qualidade dos produtos;
  • Redução de custos. 

 

Isso porque o software consegue mapear o estoque, controlando prazos de vencimentos e lotes a receber.

 

Sistemas integrados a prontuários eletrônicos

A tecnologia também atua na eficácia do trabalho dos profissionais dentro do setor. 

 

Com um sistema integrado a prontuários eletrônicos permite que as equipes tenham acesso mais aprofundado aos medicamentos prescritos aos pacientes, suas dosagens e possíveis problemas relacionados à determinadas substâncias, como alergias, por exemplo.

 

Sistema de monitoramento da farmácia

Este software é muito útil para que os profissionais possam avaliar os medicamentos prescritos aos pacientes. Assim, possibilita que as dosagens sejam conferidas. 

 

A ferramenta também permite criar alertas para informar possíveis custos elevados de determinados remédios, contribuindo para a otimização de custos do setor.

 

Módulo de farmácia clínica

Com este sistema é possível que o profissional de saúde avalie as prescrições dos pacientes. Logo, permite a checagem rápida de reações alérgicas, alta ou baixa dosagem e interação com o medicamento. 

 

Sistema de checagem beira-leito

O software permite que os registros médicos fiquem disponíveis para serem acessados de qualquer lugar. Com isso é possível não só preparar as dosagens  de medicamentos dos pacientes, como também acompanhar a administração dos mesmos garantindo mais eficiência e segurança no tratamento. 

 

Integração com o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP)

Por fim, com os dados registrados no sistema, a integração com o prontuário eletrônico do paciente permite que o profissional receba alertas sobre os medicamentos prescritos que contenham substâncias que causam reações alérgicas ao paciente.

 

Além disso é possível verificar a interação com outros remédios, entre muitas outras funcionalidades extremamente úteis na área.

 

— 

 

Uma solução para integrar perfeitamente suas áreas é utilizar o sistema de Gestão Hospitalar da Benner! O software gerencia e integra todas as atividades e processos, desde o ciclo do cuidado em saúde dos pacientes até os processos administrativos. 

 

É a solução recomendada para as instituições que desejam realizar uma gestão totalmente integrada de seus processos clínicos. Além de todas essas vantagens, o sistema ainda atua com dashboards em plataforma de BI, podendo também integrar com outros sistemas do mercado. 

Quer saber mais detalhes? Clique e confira!

Como garantir a agilidade e eficiência na gestão de leitos hospitalares?

Saiba como a gestão dos leitos hospitalares pode fazer a diferença na hora de salvar vidas em uma instituição hospitalar. Assim como na lucratividade do negócio!

Prontuário eletrônico: saiba como escolher um para seu Hospital

Para que a gestão do seu Hospital se torne cada vez mais eficiente e dinâmica, um prontuário eletrônico pode ser muito necessário nos dias atuais. 

O prontuário eletrônico, também chamado de software ou aplicativo de saúde, consiste em um sistema que possibilita aos profissionais de saúde inserir rapidamente informações a respeito de novos pacientes.

Além disso, o sistema tem outras funções importantes, permitindo que, além de produzir um registro digital do paciente, os dados sobre o mesmo também possam ser atualizados sem a presença dele.

 Esses registros digitais podem indicar as seguintes informações:

  • Motivo da queixa inicial do paciente;
  • Histórico familiar do paciente;
  • Tratamento e diagnóstico;
  • Exames de imagens e laboratoriais;
  • Prescrições médicas.

Para que você consiga entender melhor sobre o seu uso e conhecer seus benefícios, continue acompanhando este artigo, e saiba como escolher o prontuário eletrônico correto para sua clínica!

 

Quais as diferenças entre o prontuário em papel e o eletrônico?

Antes de prosseguir, é necessário ressaltar que os registros médicos de papel não contém a mesma finalidade que os prontuários eletrônicos. Isso porque, os prontuários de papel, são notas exigidas legalmente para relatar os cuidados fornecidos pelo médico ao paciente. 

Por sua vez, os prontuários eletrônicos podem fornecer ao profissional da saúde um resumo completo e preciso do histórico de saúde de qualquer paciente registrado de forma online e disponível em qualquer aparelho conectado a internet. 

 

Qual é a importância de um prontuário eletrônico?

O prontuário eletrônico se tornou uma ferramenta fundamental para médicos, pacientes e para a gestão hospitalar como um todo. Para os médicos, além de tornar mais ágeis os atendimentos, o uso dessa nova tecnologia organiza melhor seus processos.

Essa organização faz com que todos os dados fiquem alocados e armazenados em um só local. Dessa maneira, as informações do paciente são acessadas de forma rápida e eficiente. 

Aliás, a grande vantagem para os hospitais é que os seus documentos podem ficar totalmente organizados de forma online e mais prática. Uma vez que acaba dispensando a necessidade de armazenar papéis intermináveis com os dados de todos os pacientes.

Além disso, o prontuário eletrônico também é fundamental para o paciente, pois assegura que suas informações serão guardadas com segurança. Por outro lado, essa ferramenta permite análises posteriores, isto é, para o caso de possíveis erros médicos ou tratamentos indicados de forma errônea.

 

O que devo colocar no prontuário do paciente?

 O prontuário eletrônico do paciente deve conter por lei, os seguintes dados:

  1. Identificação do paciente;
  2. Anamnese;
  3. Exame;
  4. Hipóteses Diagnósticas;
  5. Diagnósticos Definitivos;
  6. Tratamentos Efetuados.

Ademais, vale ressaltar que, o modelo e a padronização de cada prontuário eletrônico, pode ser personalizado de acordo com cada unidade de saúde. Todavia, ainda deve conter os dados obrigatórios que destacamos.

 

Benefícios do prontuário eletrônico

Um dos maiores benefícios dos prontuários eletrônicos é que eles podem reunir uma série de informações sobre os pacientes, o que facilita o dia a dia dos profissionais. Alguns desses dados são: 

  • Descrições de alergias e reações adversas a determinadas substâncias;
  • Doenças crônicas;
  • Número de vezes que o paciente foi hospitalizado;
  • Relatórios de imagens e áudios;
  • Cirurgias e outros procedimentos;
  • Vacinas;
  • Observações do cotidiano do paciente;
  • Dentre outros já citados no texto.

Além disso, alguns prontuários oferecem serviços como, por exemplo:

  • Verificação de interação com os remédios indicados;
  • Mensagens eletrônicas entre paciente e provedores;
  • Organização de compromissos e lembretes dos mesmos.

Assim, os prontuários eletrônicos têm a capacidade de auxiliar a estudar o perfil de saúde de um paciente. Dessa forma, pode verificar ameaças à sua saúde e identificar chances de melhoria tomando como base uma análise de interação medicamentosa.

 

[Leia também: Quais são os modelos de telemedicina disponíveis no mercado]

 

O que considerar na hora de escolher um prontuário eletrônico?

Agora que você já tem um conhecimento sobre o que é um prontuário eletrônico e seus benefícios, separamos 5 dicas sobre como escolher um prontuário correto que se adeque a sua clínica. Confira:

 

1. Prontuário modular de fácil manipulação

O ideal é escolher um prontuário que mostre os dados de forma fácil com informações unificadas. Dessa forma, os profissionais irão aderir melhor a ferramenta e assim poderá preencher as informações da consulta de maneira mais rápida.

 

2. Prontuário eletrônico com módulo de especialidades

Além de ter fácil utilização, o prontuário deve oferecer módulos de especialidade, dessa forma, o aumento da eficácia operacional do seu hospital será maior. 

Lembre-se que cada especialidade necessita de dados peculiares de sua área de atuação. Os médicos especialistas agradecem essa inovação!

 

3. Software médico com 100% na nuvem

Uma característica essencial é a hospedagem de armazenamento 100% na nuvem

Com isso, seu prontuário estará conectado a um software mais seguro e, ainda, você obtém as seguintes vantagens:

  • Redução de custos;
  • Segurança de informações;
  • Melhora na produtividade;
  • Suporte eficaz e rápido;
  • Previne desastres e perdas;
  • Backup diário e criptografia;
  • Permite a comunicação com os pacientes;
  • Fica disponível 24/7.

 

4. Prontuário adequado à nova LGPD

O principal objetivo da LGPD é proteger os tratamentos de dados para prevenir ou evitar que os usuários sejam prejudicados de alguma forma. 

Por isso, seu software deve estabelecer os seguintes direitos para os pacientes:

 

  • Verificação das informações geradas;
  • Acesso, quando quiser, as informações armazenadas;
  • Tornar anônimas os dados que informem seu nome;
  • Revogação a permissão de uso;
  • Livre acesso à identificação e ao contato do controlador.

 

5. Prontuário com assinatura digital 

Por fim, é necessário certificar se o prontuário tem assinatura digital. Essa assinatura funciona como uma impressão digital para atividades virtuais, dessa forma há uma certeza que foi assinada pelo médico — o que diminui as fraudes.

 

Conclusão

Como vimos ao longo do conteúdo, a adoção do prontuário eletrônico por um hospital é o primeiro passo para a modernização da mesma e a otimização dos processos.

Se você quer acessar mais informações sobre este assunto e muitos outros, procure a Benner! Somos referência na área de gestão de saúde. 

Entre em contato conosco e promova a sua gestão hospitalar com as nossas soluções

Como otimizar o processo de agendamento e atendimento na gestão de centro cirúrgico?

Você sabe qual a importância da gestão do centro cirúrgico? Confira, neste post, como melhorar o processo através da automatização e otimização nos atendimentos.

Receita, Atestado e pedido de exames Digital: conheça essas novas soluções para os profissionais de saúde

Em outubro de 2020, devido à pandemia do Covid-19, o Conselho Federal de Medicina, o Instituto Nacional de Tecnologia de Informação e o Conselho Federal de Farmácia, lançaram uma ferramenta crucial para os médicos do Brasil. Esse recurso permite que os profissionais da saúde possam, com total segurança, no âmbito do atendimento por telemedicina ou presencial, emitir receita digital ou atestados em meio eletrônico.

Isso porque, por conta do coronavírus, as consultas médicas pelo meio virtual cresceram demais e, em decorrência desse fato, as prescrições online tiveram que ser mais usadas. 

Logo, surgiu a necessidade do uso da receita digital — trata-se de uma prescrição médica online, em PDF, que é enviada aos pacientes e às farmácias. Dessa forma, a ferramenta pode ser utilizada para qualificar e agilizar o atendimento e a gestão clínica dos hospitais e consultórios. 

Para que você possa compreender melhor o que é e como funciona a receita digital, continue a leitura e confira todos os detalhes! 

Afinal, o que é receita digital?

A receita digital, como mencionado, é uma prescrição médica virtual, que segue todos os requisitos de preenchimento da legislação sanitária. Portanto, ela obrigatoriamente deve conter a assinatura do médico com certificado digital ICP-Brasil, nos modelos A3, cartão ou token.

O documento pode ser criado através de um computador e o paciente acessa por meio da internet, sem ser preciso ter o receituário impresso para comprar os medicamentos. Além disso, na compra dos remédios, a receita também é verificada pelo farmacêutico.

Quais medicamentos podem ser prescritos por receitas digitais?

Assim como nos receituários impressos, os médicos podem receitar: antimicrobianos, ansiolíticos, antidepressivos, anticonvulsivantes, antipsicóticos e controladores de hormônios, entre outros. 

No entanto, medicamentos como retinóides e talidomida, só podem ser prescritos em receitas físicas.

 

Como funciona a receita digital para médicos?

Para emitir receitas digitais, os médicos devem possuir um certificado digital emitido pelo ICP-Brasil, usado para assinar as prescrições e comprovar a autenticidade do documento digital.

 

Como funciona a receita digital para pacientes?

A receita digital pode ser enviada para os pacientes em formato PDF, por e-mail, plataformas próprias ou aplicativos de mensagens, como Whatsapp e SMS. 

Além disso, a receita pode ser enviada a uma farmácia que tenha um sistema de entregas. Dessa forma, evita que o paciente tenha que sair de casa em tempos de pandemia, para comprar medicamentos.

 

Como validar uma receita digital?

O governo do Brasil em parceria com o Instituto Nacional de Tecnologia de Informação, o Conselho Federal de Medicina e o Conselho Federal de Farmácia, disponibilizou um site validador de documentos digitais.

Nessa plataforma, tanto os pacientes, quanto os médicos e farmacêuticos conseguem validar as receitas digitais, além de atestados, relatórios médicos e solicitação de exames. 

Para essa validação basta acessar o site e fazer um upload do arquivo em PDF. Logo, o site, informa se o número do registro no CRM do médico está ativo e se a receita digital é verdadeira.

 

Como os médicos e os pacientes se beneficiam dessa ferramenta?

Todo o cuidado é pouco em tempos de pandemia da Covid-19. Afinal, os riscos de contágio só tendem a crescer em áreas comuns, como meios de transporte público, farmácias, supermercados e também unidades de saúde.

Dessa forma, serviços médicos prestados de forma online se tornaram muito mais necessários. Visto que, oferecem menos riscos tanto para os pacientes quanto para os profissionais de saúde, que não precisam sair para receber atendimento médico e nem para prestar seus serviços.

As receitas, atestados, relatórios e solicitações de exames, são enviados por meio online, não necessitando do contato direto com o paciente. 

Para o paciente também só traz benefícios, pois, o mesmo não tem os custos com transporte, já que faz a consulta no conforto de sua casa, não perde a receita, pois não está impressa, e ainda, preserva o bem estar seu e de sua família, evitando os riscos da contaminação.

Outro ponto importante é que ocorre uma economia para os Hospitais com a emissão desses documentos online, pois não se gasta papel e o meio ambiente também agradece.

 

Se você gosta de inovação e novas tecnologias na área da saúde, confira as soluções que a Benner pode te oferecer! Somos referência em gestão de saúde e podemos auxiliar você  a promover mais otimização dos processos. Clique aqui e saiba mais!

 

4 indicadores de saúde para acompanhar em seu Hospital

Os indicadores de saúde são importantes para medir resultados de ações estratégicas. Neste post, aprenda a utilizá-los a seu favor e como acompanhar esses KPIs.

Sistema de gestão de plano de saúde: por que você deve utilizar?

Um sistema de gestão de plano de saúde pode trazer inúmeras vantagens para a sua instituição, além de evitar erros. Nesse artigo, você pode entender como.

Qual é o impacto das novas tecnologias em saúde no avanço da Medicina?

O avanço das novas tecnologias em saúde está trazendo diversas mudanças e vantagens para a Medicina. Conheça mais sobre o impacto no setor neste blog post.

Quais são os exemplos de Telemedicina disponíveis no mercado?

A telessaúde possui inúmeras possibilidades e está se popularizando no Brasil. Neste artigo, conheça os exemplos de telemedicina disponíveis no âmbito nacional.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência do nosso site. Para continuar em nosso site você precisa concordar com o uso de cookies da BENNER SISTEMAS
Skip to content