Benner Software de gestão para revolução do seu negócio

O futuro chegou e, com ele, uma série de avanços está impactando tanto nossa vida pessoal quanto profissional. As novas tecnologias em saúde, por exemplo, ajudam a resolver desde as tarefas mais simples de um consultório até a combater graves crises sanitárias. 

São soluções que, a cada dia, se mostram mais surpreendentes e práticas, como a telemedicina, os softwares para gestão de clínicas, a nanotecnologia e até o Big Data. Essas são algumas inovações que vêm auxiliando o trabalho dos cientistas e profissionais de saúde, nos últimos anos, em todo mundo.

É claro que, a união entre tecnologia e medicina não começou ontem. As inovações na saúde sempre foram marcantes ao longo da história. Dessa forma, foi possível o desenvolvimento de técnicas para prevenir e combater doenças que provocaram verdadeiras tragédias no passado, tal qual o novo coronavírus. 

Confira, no tópico a seguir, e relembre um pouco da evolução da Medicina aliada à tecnologia. 

Novas tecnologias em saúde ao longo da história

Para iniciar nossa trajetória acerca das novas tecnologias em saúde durantes os anos, vamos começar destacando que nos dias de hoje, um transplante de rim é um procedimento considerado comum, certo? No entanto, não foi dessa forma na maior parte do tempo no século passado. 

A primeira tentativa de transplante de órgãos entre humanos foi em 1933, quando o cirurgião Yurii Voronoy tentou tratar de forma alternativa um quadro de insuficiência renal grave. Apesar de o experimento ter falhado, abriu caminho para que, nos anos 1950, o transplante de órgãos fosse realizado com segurança.

Os avanços nesse campo não cessaram e, no momento, a expectativa é de que os cientistas consigam criar órgãos eficientes usando impressoras 3D.

Aliás, você que administra uma clínica ou operadora de planos de saúde, quer trazer novas tecnologias para a instituição? Nesse caso, recomendamos a leitura da Política Nacional de Gestão de Tecnologias em Saúde.

A PNGTS é o instrumento que norteia os atores envolvidos na gestão dos processos de avaliação, incorporação, difusão, gerenciamento da utilização e retirada de tecnologias no SUS brasileiro.

Vantagens dos avanços na Medicina para operadoras e hospitais

A principal vantagem da tecnologia no contexto médico é otimizar o atendimento e melhorar a oferta do serviço ao paciente. Além disso, os recursos também facilitam a troca de informações entre operadoras de planos de saúde e hospitais. 

Quer saber como as novas tecnologias em saúde estão ajudando o setor e como isso reflete nos pacientes? Veja a seguir!

Redução de custos

O uso de novas tecnologias em saúde reduz a necessidade de investimento para prevenção, consultas, exames e até no caso dos tratamentos. A internet, por exemplo, facilitou o compartilhamento de arquivos, reduzindo e — às vezes — eliminando deslocamentos desnecessários do paciente até a clínica.

Otimização de tempo

Os ganhos em tecnologia também otimizam a gestão do tempo. Logo, com processos automatizados e mais ágeis, o corpo clínico fica livre para atender com mais atenção e qualidade.

Integração de dados

A integração de dados é outro benefício das novas tecnologias em saúde. 

As soluções de Big Data podem reunir prontuários e informações de todos os pacientes. Como benefício, a integração de dados facilita pesquisas mais assertivas sobre a saúde populacional.

Processos facilitados

Os diversos recursos dos softwares de gestão, como prontuário eletrônico e o agendamento online, também podem aumentar o conforto do paciente. 

Além disso, o acompanhamento dos resultados e a busca constante por melhoria na clínica ou operadora de planos de saúde ajuda a reduzir e até eliminar erros, aumentando a segurança e qualidade dos tratamentos.

Promoção do acesso à saúde

Em algum canto do Brasil, alguém pode precisar de atendimento médico e, no entanto, estar a centenas de quilômetros do clínico mais próximo. Contudo, a telemedicina promove o acesso à saúde mesmo nesse caso. Por isso, é uma das novas tecnologias em saúde mais relevantes no momento.

Investimento em tecnologia

Os investimentos em tecnologia na área da saúde sempre foram essenciais, imagine no contexto de uma pandemia. Para além desse problema, novas tecnologias em saúde podem entregar tratamentos integrados, com o olhar de diversos especialistas e cruzamento de informações do paciente.

Novas tecnologias em saúde que devem se estabelecer até 2022

Telemedicina

A telemedicina, em especial neste momento, é um serviço essencial para ampliar a oferta de saúde. 

A solução utiliza tecnologias da informação e comunicação acabando com as distâncias e promovendo saúde sem barreiras geográficas. Além da telemedicina, laudos a distância e até a prescrição digital são alternativas usadas, atualmente, e que devem se tornar mais populares depois da pandemia.

Softwares de gestão

Os softwares de gestão, por sua vez, são capazes de simplificar o dia a dia nos hospitais e operadoras de planos de saúde. Para isso, oferecem uma visão macro das tarefas de administração às instituições do setor. No caso das operadoras, por exemplo, as soluções podem abranger: 

  • Prevenção;
  • Auditoria médica;
  • Regulação de contas;
  • Gestão de internações;
  • Consultoria em processos de negócios;
  • Soluções para a gestão e controle da operação.

No caso das clínicas, os sistemas de gestão têm versões 100% web, touch screen, com armazenamento em nuvem — cloud computing. Além disso, também é possível obter soluções como prontuário eletrônico certificado pelo SBIS. Clínicas e hospitais podem ser amparados nas seguintes frentes:

  • Atendimento; 
  • Internação; 
  • Centro cirúrgico; 
  • Suprimentos;
  • Faturamento;
  • Financeiro;
  • Contábil. 

Big data 

Quando se fala em big data, devemos imaginar uma grande quantidade de dados, que só pode ser compilada com ferramentas digitais. Essa também é uma das novas tecnologias em saúde mais importantes e com uma série de aplicações.

Por meio das ferramentas de big data, é possível, por exemplo, aumentar a previsibilidade do risco de uma doença no paciente. Para isso, a tecnologia se baseia em informações genéticas e do histórico de atendimento.

A solução também se aplica à análise de dados administrativos. Gerenciando um volume maior de informações, pode mostrar quando um aparelho vai precisar de manutenção preventiva. Portanto, consegue evitar a quebra e gastos mais altos para conserto.

Gostou da leitura? Se você quer acessar mais um conteúdo relevante sobre as novas tecnologias em saúde, pode baixar nosso e-book “Cinco requisitos obrigatórios em TI para toda operadora de saúde“.